IPP e ONU-Habitat treinam equipe para a UPP Social

28 junho 2011 | Notícias

Erick Vittrup, representante da ONU-Habitat, e Ricardo Henriques,
presidente do IPP, na abertura do evento de treinamento

Os 32 novos componentes da equipe do programa UPP Social no âmbito do município iniciaram esta semana um ciclo de formação e treinamento na sede do Instituto Pereira Passos. Este primeiro encontro acontece até quarta-feira e tem como objetivo apresentar aos profissionais a estrutura e os conceitos do programa.

O evento deixou claro o poder de atração do atual momento por que passa o Rio de Janeiro. Uma característica marcante dos novos profissionais que vão atuar nas comunidades beneficiadas pela UPP Social é a pluralidade de locais de origem e de áreas de atuação: são profissionais de outros estados e até de outros países, pós-graduados ou pós-graduandos em sociologia, antropologia, geografia, história e arquitetura. Todos, no entanto, têm em comum a experiência na área social e o forte desejo de participar do processo de transformação da cidade.

“O Brasil é uma inspiração para outros países”, ressaltou Erick Vittrup, representante do escritório do Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat), parceiro no gerenciamento do programa, explicando a convergência de interesses e a aliança da organização com a Prefeitura do Rio. O colombiano Fernando Patiño, também da ONU-Habitat, comparou o controle de facções criminosas sobre alguns territórios da cidade àquele exercido pela máfia italiana e pelo cartel de Medellín.

A diversidade da equipe também não passou despercebida ao presidente do IPP, Ricardo Henriques: “É estimulante ver essa equipe formada em apenas quatro meses tão disposta a enfrentar os desafios do programa. As oportunidades estão colocadas no Rio de Janeiro e precisamos pensar uma agenda contemporânea metropolitana de políticas públicas a partir de três pilares: escala, efetividade e sustentabilidade”, afirmou.

No primeiro dia do evento, os futuros gestores e assistentes de campo da UPP Social assistiram ainda a uma palestra do diretor de Informações da Cidade do IPP, Fernando Cavallieri, sobre a evolução urbana da cidade e o histórico do desenvolvimento das favelas e das principais ações governamentais destinadas a elas.

Uma apresentação do coordenador das Unidades de Polícia Pacificadora também fez parte do evento. O coronel Robson falou dos objetivos das UPPs e destacou a importância da UPP Social no processo de consolidação da pacificação. “O que nós queremos é reintegrar esses territórios física e simbolicamente. Mas isso não significa que a Polícia Militar quer agir sozinha”, analisou ele, elogiando o processo de escuta dos moradores que faz parte da metodologia da UPP Social. “Nosso maior patrimônio é a confiança e a legitimidade”, acrescentou.