No Borel, regras de trânsito como no resto da cidade

27 novembro 2011 | Notícias | Território: Borel

Borel1

Muitos motoristas ainda não se acostumaram, mas, desde o começo do mês, o Borel tem
sinalização de trânsito . A novidade já começa a fazer diferença na vida dos moradores.
Uma realidade bastante complicada na maioria das favelas pacificadas, há muito tempo o
trânsito caótico no Borel incomodava a população.

Na estrada da Independência, principal rua de acesso à comunidade, carros, motos, caminhões
e pedestres disputavam espaço em uma via estreita e sem calçadas. A principal área
comunitária, o largo conhecido como Terreirão, já tinha virado estacionamento.

Agora, quem passa pela estrada já percebe mudanças. A pedido dos moradores, a CET-Rio
instalou placas de sinalização proibindo o estacionamento em curvas e definindo áreas de
carga e descarga. A diferença já está sendo sentida por alguns moradores. “Agora ficou mais
organizado, está melhor para a gente andar. O pessoal está dando um jeito, colocando os
carros em outros lugares. Mas ainda tem gente que não está respeitando”, protesta Janice
Santos.

Morador do Borel desde criança, o motorista Misael dos Santos, 35, trabalha há 15 anos
transportando moradores pela estrada da Independência. Para ele, os motoristas ainda vão
demorar um pouco a se acostumar à nova realidade: “Ainda não caiu a ficha no pessoal. Nem
todo mundo está respeitando”.

Alguns moradores não ficaram mesmo satisfeitos. Para eles, a proibição deveria ser restrita
aos horários de maior circulação. “Nosso pedido foi atendido, mas não exatamente como
queríamos”, pondera o missionário Jovino Neto.

Coordenador regional da CET Rio, Alberto Zeraik explica que a companhia levou em
consideração as demandas dos moradores e, de acordo com as normas técnicas, analisou
quais poderiam ser atendidos. Outra questão que precisou ser levada em consideração foi a
circulação dos veículos da Comlurb.

A partir desta semana, alguns carros já começaram a ser multados. “Se uma pessoa estaciona
em um local com placa que indica proibição, está consciente de que pode ser multada”, diz
Zeraik. Assim como no resto da cidade, as multas podem ser aplicadas por fiscais da CET Rio,
policiais militares e guardas municipais.

Nem todo mundo aprovou a ideia, mas quem sobe e desde a estrada várias vezes por dia
acredita que só assim o trânsito vai começar a melhorar.

Um dos trechos onde o estacionamento está proibido na Estrada da Independência