Cidade de Deus vive boa fase econômica e inaugura polo comercial

30 maio 2012 | Notícias | Território: Cidade de Deus

Contorno do Polo Comercial Inova Cidade de Deus, que já conta com 50 comerciantes do bairro

Raul Guimarães é proprietário de um restaurante na Cidade de Deus há mais de 10 anos. Na opinião dele, o aumento do fluxo de pessoas, que a comunidade tem vivido desde a pacificação, fez crescer as vendas de seu estabelecimento: “Antigamente tinha muito tiroteio. Após a implantação da Unidade de Polícia Pacificadora, a Cidade de Deus passou a ser frequentada por pessoas de fora da comunidade e todos ganharam mais liberdade para circular”. Com o objetivo de aumentar ainda mais o potencial de negócios da região, a prefeitura inaugura hoje (30/05) o Polo Inova Cidade de Deus, que é parte do programa Polos do Rio.

O Inova é coordenado pela Secretaria Especial de Desenvolvimento Econômico Solidário em parceria com o Sebrae-RJ, o Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes (SindRio), a Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ), a Fecomércio-RJ e o Banco do Brasil. Reuniões foram realizadas ao longo de um ano. Os comerciantes locais aderiram ao movimento aos poucos e receberam treinamento de gestão e empreendedorismo.

“A ideia surgiu depois que o Empresa Bacana [programa coordenado pelo Instituto Pereira Passos] chegou aqui. Em um local esquecido pelo poder público por mais de 30 anos, as pessoas são desconfiadas e não aceitam as inovações de primeira. Por isso começamos as reuniões com quatro ou cinco pessoas e hoje conseguimos reunir 50”, contou Raul, que participou de todo o processo.

A expectativa dos comerciantes é que a economia local cresça cada vez mais. Para Vanderlúcia Farias, dona de uma joalheria na comunidade, com a implantação do polo, o comercio deve arrecadar mais. “Queremos chamar atenção para nossas lojas, fazer com que as pessoas não saiam daqui para comprar nada fora e até venham de outros lugares. No futuro iremos fazer uma feira de negócios na comunidade para atrair fornecedores”, conta.

De acordo com os comerciantes locais, grandes lojas estão chegando à Cidade de Deus e já têm dificuldade para encontrar espaços disponíveis para abertura de novos empreendimentos. “Lojas grandes aumentam a circulação na comunidade, elevando os lucros do comércio como um todo, além de gerar empregos”, diz Vanderlúcia.

Segundo o Sebrae, a Cidade de Deus tem 3.857 negócios. A maior parte deles é de serviços de beleza e alimentação. “O sucesso do Polo poderá ser medido pelo número de empreendedores que passarem a se interessar pelo projeto”, avalia Carla Teixeira, coordenadora do Sebrae para projetos de empreendedorismo em comunidades pacificadas.