UPPs Macacos e São João recebem Programa Morar Carioca

4 julho 2012 | Notícias | Território: São João, Macacos

Moradores das comunidades do Macacos e São João

O Morar Carioca – programa para a integração urbana e social das favelas do Rio – chegou às comunidades do Macacos e São João. O programa da Prefeitura tem o objetivo de melhorar as redes de água potável, a drenagem das águas de chuva, a iluminação, construir praças, quadras de esporte, reflorestar encostas, reorganizar ruas e escadas, demarcar  limites de ocupação e melhorar as moradias dos cidadãos.

A Assembleia de lançamento aconteceu na segunda (2/7), na Vila Olímpica Artur da Távola, em Vila Isabel. Representantes das Associações de Moradores do Alto Simão, Macacos e Parque Vila Isabel, o sub-tenente Maurício, o gestor da UPP Social Luiz Filipe, a representante da subprefeitura Maria do Céu e a coordenadora de Gestão do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase), Rita Brandão participaram da assembleia.

Antônio Augusto Veríssimo, coordenador de projetos da Secretaria Municipal de Habitação, explicou aos moradores como será desenvolvido o trabalho. Ele disse que o programa começa por um diagnóstico social dos territórios. Esse diagnóstico será feito através de pesquisa de campo, discussões em grupos focais e fóruns. Tudo orientado pelo Ibase em convênio com o Instituto Pereira Passos (IPP). “O objetivo é garantir uma escuta atenta dos moradores. É a consolidação dos direitos de cidadania e a ampliação dos espaços de participação”, explicou a representante do Ibase.

O resultado dessa pesquisa será usado para entender as demandas e os anseios dos moradores e municiar de informações o escritório de arquitetura Vigliecca que fará o projeto urbanístico da região.  Esse projeto será discutido com a comunidade. E depois de aprovado pela Prefeitura começarão as contratações para as obras. Neli, representante do escritório de arquitetura anunciou durante a Assembléia que será instalado um “mini-escritório” na Vila Olímpica para que os moradores possam tirar dúvidas e dar sugestões.

Cida Miranda e Andre Cavalcante, da Secretaria Municipal de Habitação, ressaltaram a importância do engajamento da população para que o projeto reflita as expectativas da comunidade. “.Estamos aqui para garantir que tudo será feito conforme as expectativas da comunidade, com o rigor técnico esperado”, disse André. Ele será o responsável por acompanhar o trabalho do escritório de arquitetura Vigliecca – contratado pela Prefeitura a partir de concurso público.

Luanda Costa da Silva, que mora no Parque Vila Isabel se mostrou interessada em participar, mas, é cautelosa: “Se for pra trazer melhoria pra comunidade é uma boa, mas espero que não seja só promessa”. Macacos e São João fazem parte do segundo grupo de favelas atendidas pelo programa Morar Carioca. Serão 219 comunidades, divididas em 40 grupos e cerca de 87 mil domicílios beneficiados.

TODO O CONTEÚDO DESTE WEBSITE ESTÁ LICENCIADO SOB A CC ATTRIBUTION 3.0 BRAZIL, EXCETO QUANDO ESPECIFICADO EM CONTRÁRIO E NOS CONTEÚDOS REPLICADOS DE OUTRAS FONTES.