Empresa Bacana atende empreendedores do Vidigal

20 agosto 2012 | Notícias | Território: Vidigal

 

Gelcimar Moreira é morador do Vidigal e há 25 anos tem uma oficina de lanternagem na subida da rua principal do morro. O estabelecimento fica aberto das 8h30 às 17h30 e são atendidas cerca de 15 pessoas por dia. Ele estava com o Imposto sobre Serviço (ISS) atrasado e foi atendido pelo programa Empresa Bacana para regularizar sua situação. “Tenho o dinheiro para pagar a conta, mas faltava tempo para poder sair daqui e resolver isso. Hoje resolvi tudo na mesma hora”, disse.

Essa é uma das ações previstas no atendimento do Empresa Bacana, uma parceria entre o Instituto Pereira Passos, o Sebrae e o Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis (Sescon) para a formalização e regularização de pequenos negócios. O programa tem apoio das secretarias municipais de Ordem Pública, de Trabalho e Emprego, de Saúde e Defesa Civil, de Ciência e Tecnologia, de Urbanismo e de Desenvolvimento Econômico Solidário.

Moradores do Vidigal receberam o mutirão de atendimento na última sexta-feira (17) e sábado (18). Mara do Carmo vive na comunidade há mais de 40 anos e tem uma barraca perto do ponto de ônibus que fica na Avenida Niemyer, onde vende roupas. A barraca, que será transferida para dentro de um shopping a ser construído ali perto, precisava de uma licença de funcionamento. Mara disse que é a primeira vez que vê uma iniciativa como essa no Morro do Vidigal. “O atendimento é bom e rápido. Já sou cadastrada na Prefeitura e resolvi tudo rapidinho. Aprovei a iniciativa!”, contou.

Outros parceiros prestaram consultoria durante o evento: a Vigilância Sanitária falou sobre manipulação de alimentos; o Posto de Orientação Urbanística e Social (Pouso) ofereceu orientação sobre habite-se; funcionários do INSS explicaram os benefícios previdenciários de que o empresário pode desfrutar; a Light emitiu na hora comprovantes de residência; e algumas instituições bancárias ofereceram microcrédito.

Para aqueles que se formalizaram durante o atendimento do Empresa Bacana, o Sebrae organizará um curso gratuito sobre obrigações e noções básicas de gestão de negócios. “Temos que ter a regularização dos empreendimentos e também trabalhar em parceria para dar continuidade ao processo. Depois da regularização, existem outros desafios a serem vencidos, e os empreendedores precisam de auxílio nessa hora”, disse Eduarda La Rocque, presidente do Instituto Pereira Passos.