Rádio poste espalha notícias pelas comunidades

13 agosto 2012 | Notícias | Território: Santa Marta, Tabajaras / Cabritos, Pavão-Pavãozinho / Cantagalo, Formiga, Chapéu Mangueira / Babilônia, Borel, Andaraí

edit

As cornetas espalhadas pelos postes da comunidade têm uma importante missão: transmitir anúncios de interesse púbico dos mais variados – da realização de exames gratuitos ao eventual desligamento da rede de energia elétrica. Sem uma rádio poste, a comunicação nas comunidades seria difícil.

“Antes de termos esse sistema, nós passávamos os informes para os moradores através de panfletos e cartazes que colávamos no comércio local. Mas não tinha muito efeito. Em uma semana de funcionamento, posso dizer que tivemos um aumento de 200% na procura pelos serviços prestados na associação”, afirma o vice-presidente da Associação de Moradores e Amigos do Andaraí, Luiz Eduardo Sequeira.

O novo sistema foi implantado há uma semana, com alto falantes instalados nos postes de luz, em pontos estratégicos da comunidade. As melhorias são parte do programa Comunidade Eficiente, da Light.

Ao todo, são 14 alto-falantes espalhados pelo Andaraí, atendendo Morro do Andaraí, Arrelia, Jamelão, João Paulo II, Saviana, JK  e Caçapava. Doze foram cedidos pela companhia elétrica, que  está regularizando a situação das redes de luz nas comunidades.  Também foi instalado um amplificador com microfone, que fica na sede da associação. A rádio funciona das 9h às 19h e o mesmo informe é passado pelo menos cinco vezes no dia. “Ainda existem alguns pontos cegos, mas sempre tem alguém que escuta e fala para o outro”, diz Luiz Eduardo.
Foi isso que aconteceu com a moradora Vera Lúcia, 57 anos, que soube que o cadastramento da Light estava acontecendo, pois um parente ouviu e lhe informou. “Eu não sabia. A gente chega do trabalho tão cansado que nem presta atenção em panfleto. Ouvindo fica mais fácil de lembrar”, compara.

Outro morador, Felipe Nascimento, concorda que só os panfletos não funcionavam. “Muita gente pega o papel, nem olha, rasga e joga fora. E com esse sistema fica mais fácil da informação chegar aos moradores da parte alta da comunidade”.

Gestora social da Light, Marliane Mendonça explica que as melhorias do sistema são feitas em comunidades que já têm rádios instaladas ou que já se mobilizavam para ter uma, mas ainda não tinham recursos. “A rádio é deles, nós não somos responsáveis pelas informações veiculadas. A Light  percebeu que era um serviço importante para a comunidade e é um ganho para nós ter um cliente bem informado, não só sobre a empresa. A rádio é um legado para as comunidades”, diz ela.

Apesar de não ser responsável pela gestão das rádios, a Light também costuma utilizá-las para transmitir anúncios de suas ações. Para quem duvida da eficácia dos anúncios transmitidos via poste, Marliane cita ocorrido  no Santa Marta no próprio dia da entrevista. A comunidade de Botafogo conta com o projeto Light Recicla, que troca lixo reciclável por desconto na conta de energia. Há quase seis meses, no entanto, a coleta de óleo de cozinha estava suspensa. O anúncio de que tinha voltado a ser feita foi dado exclusivamente por meio da rádio. No início da tarde, já haviam sido recolhidos 15 litros. “O cara não tem como não ouvir”, diz o presidente da associação de moradores local, José Mário Hilário dos Santos.
Antes, seis cornetas davam os recados da associação. Agora, são 14. A instalação das novas cornetas foi realizada com a instalação de mão de obra local e, agora, toda a comunidade pode escutar os anúncios, que, segundo o presidente da associação, são principalmente de eventos e vagas de emprego.
Além do Santa Marta e do Andaraí, outras oito comunidades tiveram o sistema ampliado ou retomado com a parceria com a Light: Formiga, Casa Branca, Cabritos, Tabajaras, Pavão-Pavãozinho, Cantagalo, Babilônia e Chapéu Mangueira.

TODO O CONTEÚDO DESTE WEBSITE ESTÁ LICENCIADO SOB A CC ATTRIBUTION 3.0 BRAZIL, EXCETO QUANDO ESPECIFICADO EM CONTRÁRIO E NOS CONTEÚDOS REPLICADOS DE OUTRAS FONTES.